terça-feira, 26 de março de 2019

[Receita lowcarb dukan vegano] Macarrão de repolho


Ingredientes:
  • Repolho picado bem fino (a gosto);
  • Azeite;
  • Sal;
  • alho;

Modo de Preparo:
  1. Corte o repolho no formato bem fino para parecer macarrão mesmo. Tire
  2. Coloque água para ferver com sal e aguarde. Quando ferver, adicione o repolho à água por cerca de 2 minutos. A ideia é que ele fique "al dente".
  3. Escorra a água e leve o repolho a água fria. 
  4. Em seguida, leve a uma frigideira com azeite, sal e alho e doure o macarrão.
  5. Reserve o macarrão e prepare um molho a gosto.
Modo de preparo da sugestão de molho:
  1.  Refogue alho, azeite, 1/2 cebola, 3 tomates com caroço, manjericão e sal.  
  2. Se achar necessidade, adicione água aos poucos durante o cozimento.
  3. Quando o molho já estiver exalando um cheiro maravilhoso, desligue o forno e bata tudo com a ajuda de um mixer. Não precisa bater muito, para que deixe alguns pedacinhos de tomate e cebola "brutas" ainda (isso é a gosto).

Voi-la!!! Outra receita super fácil, lowcarb, dukan, vegana e nutritiva

sexta-feira, 22 de março de 2019

[Receita Lowcarb dukan vegano] Brócolis na chapa



Ingredientes:
  • Brócolis (a gosto)
  • Azeite
  • Alho (opcional)
Modo de Preparo:
  1. Em uma frigideira, leve o brócolis bem cortadinho no sentido longitudinal  (conforme a foto) junto com o alho e o azeite (eu coloco o azeite por cima do brócolis). Quanto mais fino o brócolis, mais crocante e mais rápido fica o cozimento.
  2. Tampe a frigideira para ajudar a cozinhar o brócolis. Vá mexendo e virando o brócolis de acordo com o cheiro.
  3. Quando o brócolis já estiver com mais verdinho e com algumas partes douradinha, ele estará pronto.
  4. Coloque em um prato e se delicie!!!

Essa receita é o meu novo vício! Gente, juro, experimentem! Uma receita super fácil de brócolis,  super proteica, lowcarb, sem leites e derivados e vegana! Perfeita né??

O brócolis também pode ser feito na manteiga, dizem que também fica maravilhoso.

Observação: Na foto o brócolis acompanhou a berinjela na chapa com páprica defumada. Receita ainda será postada. :)

domingo, 24 de fevereiro de 2019

[Lowcarb dukan vegano] Tomate recheado


Ingredientes:
  • 1 tomate firme (preferência que consiga ficar em pé sozinho
  • Cebola a gosto (usei 1/2 para refogar com o molho e 1/2 dourei separado para colocar no topo)
  • Alho a gosto (usei 1 cabeça bem picadinha)
  • manjericão a gosto (um punhadinho bem picado)
  • alho poró a gosto
  • azeite
Modo de preparo:
  1. Tire uma fina tampa do tomate com o objetivo de recheá-lo depois.
  2. Em seguida tire as sementes e coloque em outro recipiente. Reserve o tomate.
  3. Em uma frigideira doure a cebola e o alho com um pouco de azeite até ficarem mais douradinhas.
  4. Acrescente as sementes do tomate, o manjericão e o alho poró. Vá mexendo até formar um creme mais grossinho. Reserve.
  5. Em uma fritadeira, frite a cebola com um fio de azeite até a mesma ficar mole. Não deixe dourar muito, pois ela irá ao forno e terminará de "fritar".
  6. Recheie o tomate com creme e coloque a cebola no topo. Leve ao forno entre 180 e 200ºC por uns 25 minutos em média. A tampa do tomate pode ser colocada no topo do mesmo, fechando o tomate ou ao lado. Fica a critério.
  7. O tomate irá amolecer e enrugar, este é o ponto que eu considero ideal. O meu marido já prefere mais durinho.

OBSERVAÇÃO: Prato vegano / vegetariano estrito delicia. Sem proteína animal. Ótimo acompanhamento ou prato principal. Pode em todas as fases dukan e ideal para quem está em uma dieta lowcarb. Receita simples e com comida de verdade.

OBSERVAÇÃO2: O recheio pode mudar de acordo com o que você tem em casa. Fiz com refogado de alho poró e pimentões e ficou show também.  Use a sua criatividade.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

[Lowcarb dukan vegano]: Quiabo assado


Ingredientes:
  • 200g de Quiabo (porção da imagem);
  • Sal a gosto
  • Cúrcuma a gosto  (opcional)
  • Azeite a gosto
Como fazer:
  1. Lave os quiabos e corte as extremidades nas duas pontas.
  2. Seque com um papel toalha, ou deixe secando ao ar livre.
  3. Leve ao forno pré aquecido com os temperos salpicados a gosto por cima. Deixe assar até ele ficar crocante. 
  4. A cada 10 minutos abra o forno e dê uma "saculejada" na forma.
  5. Delicie-se como petisco ou acompanhamento de algum prato.
Observação: Eu usei uma folha antiaderente para o forno. Caso você não tenha, utilize papel manteiga para evitar que os quiabos grudem ao fundo.

Prato vegano / vegetariano estrito delicia. Sem proteína animal. Pode em todas as fases dukan.
Sem soja. Sem leite. Sem ovos. Sem lactose.  

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Transformação: Da vida a base de animais ao vegetarianismo estrito

Olá galerinha! 

Eu sei que faz muito tempo que não venho aqui postar receitinhas dukanianas e atualizações sobre a vida, mas hoje apareci e espero manter uma frequência de publicações novamente.

Desde que o meu filho nasceu (em junho de 2017) ele vem sofrendo com alergias alimentares que me levaram a alterar todo o meu estilo de vida e de alimentação. De super ativa e workaholic à função exclusiva de mãe. De alimentação totalmente baseada em carne e derivados ao vegetarianismo estrito.

Mas acalmem, isso não quer dizer que o blog morreu. Isso quer dizer que vou mantê-lo com uma pegada diferente. Agora focarei em receitas saudáveis e lowcarb.

Eu havia criado um outro blog exclusivo para o mundo vegano, mas pensei melhor e acho que a maior parte das minhas receitas se enquadram no perfil lowcarbiano.

Caso tenham interesse, vou contar abaixo a minha experiência com as alergias do meu filho e da saga que foi recuperar o peso da gestação sem comer o que eu considerava o meu "arroz com feijão" durante tantos anos.

ALERGIAS DO BEBE

O meu filho foi um dos "escolhidos" para ter a doença da moda: APLV - Alérgico a proteína do leite de  vaca. Infelizmente não foi uma descoberta fácil e ela impactou toda a minha vida. Desde os primeiros dias eu suspeitei de alergia alimentar, mas todos os médicos ao redor me fizerem descrer disso. Com 1 mês eu decidi por conta própria deixar de me alimentar com leite e derivados e vi uma melhora significativa nas cólicas dele. Em seguida retirei o ovo (Você acabou de pensar "mas como viver sem ovo??" pois é, eu também surtei no inicio) e ele melhorou mais ainda. Começou a enfim ganhar peso e a desenvolver. Por fim, cortei a carne vermelha e ficamos no SUCESSO TOTAL no quesito dormir, desenvolver, brincar...

Pois bem, aos 7 meses ele começou a frequentar a creche e com isso começou a mamar menos, eis que acreditando que eu de fato estava louca e privando o meu filho de nutrientes (opinião da pediatra, da alergista e do gastropediatra - eu era a maluca da parada), eu voltei a comer os "bichinhos". Como ele havia acabado de entrar na creche, ele começou a pegar várias doenças seguidas: gastroenterite, resfriado, otite, síndrome mão-pé-boca, bronquiolite e por fim pegou uma pneumonia que o deixou internado tendo seu quadro agravado e tido que ficar 10 dias no CTI pediátrico. 

Pois bem, decidi nesse momento ficar a disposição dele para que ele pudesse recuperar a sua saúde com tranquilidade por um período. Ele ficou quase 2 meses bem, porém no seu aniversário de 1 ano ele piorou gravemente (estávamos na casa da vovó, repletos de queijo, leite, carnes, ovos, traços desses alimentos, roupa do vovô que trabalha em fazenda...). Ficou mais uma vez internado e nessa internação uma nutricionista maravigold me mostrou vários os traços de alergia alimentar nele: casquinha atrás da orelha, empoladinho próximo ao punho, ele tinha quadro de sangue oculto nas fezes, baixo de ganho de peso, e outros que não me recordo agora. 

Depois dessa internação realizamos o exame de IGE e o danado positivou para leite de vaca. Começamos um tratamento de imunidade com homeopatia, tendo em vista que não há tratamento para essa alergia para uma idade tão nova. Hoje aparentemente ele está bem e em breve testaremos uma nova creche.

Para fechar o assunto das alergias, além de ser APLV, alérgico a ovo e carne vermelha, ele também reagiu a banana, abóbora, cenoura, aipim e inhame. 

COMO PERDER O PESO DA GRAVIDEZ

Fomos até 42 semanas de gestação e após as 40 semanas (Foto ao lado) eu praticamente não conseguia andar direito de tão gigante que eu estava. Cheguei na maternidade com 107 kg !!!! Engordei 7 kg em 2 semanas! Surreal!!! Nunca havia pesado isso na minha vida, nem no meu estágio mais extra GG. Para ter ideia, eu precisei fazer uma cesárea e até que os médicos pudessem tirar o meu filho da barriga, uma médica teve que ficar segurando a barriga para que eu pudesse respirar. A ferinha nasceu com 4575g!!! 

Durante um bom tempo após meu bebê ter nascido me peguei no dilema do peso. Como perder o peso da gravidez se eu só sabia emagrecer comendo proteína animal? Como perder o peso se eu não conseguia tempo para ir a academia ? Ou quando conseguia tempo, não tinha disposição? Como tentar controlar o apetite voraz gerado pela amamentação? E a ansiedade gerada pelas descobertas das alergias, da falta de tempo para si, da falta de rede de apoio (moramos em cidades diferentes dos meus pais), da falta de controle da própria vida? Tentei sem sucesso algumas dietas mirabolantes, mas sempre me sentia fraca ou achava que estava afetando a qualidade/quantidade do leite. Cheguei até a frequentar uma nutricionista (eu e o pequeno), mas as duas me decepcionaram!

Enfim, o objetivo de contar isso para vocês foi que diante da falta de chance de ir a academia (até cheguei a pagar por um ano!!!) eu acabei contratando o programa Mamãe sarada e o Hit Dance que fazem parte da plataforma queima diária. O programa é feito em casa e é focado nas áreas mais afetadas na gestação kkkkkk. Hoje em dia os programas não são mais vendidos separadamente, você paga uma anuidade e tem acesso a toda a plataforma. Lá eu encontrei o métódo 3F que é voltado para a dieta lowcarb e comecei a fazer o programa de treinos da Lana Pessoa (tem vários: Missão fitness, missão barriga chapada, missão bumbum na lua). Pirei com ela rs. Agora eles lançaram um desafio da Pugliese, estou doida para começar rs, mas me falta animação!

Por fim, entrei no Projeto Seca Vc (IG @projetosecavc) da coach Michelle e consegui chegar aos 78kg sem frequentar academia e sem dieta mirabolante. O projeto dela é baseado em comida de verdade. 

VEGETARIANISMO ESTRITO

Desde o dia 2 de setembro de 2018 que sou vegetariana estrita, ou seja, não consumo nenhum tipo de alimentos oriundos dos animais isso inclui leites e derivados, ovo, carne vermelha, frango, peixe, mel, dentre outros. 

Logo após descobrir as alergias do meu bebê, eu comecei a pesquisar muito sobre o crescimento dessas alergias e assisti a vários documentários que me aterrorizaram mostrando a realidade do comércio desses alimentos. Sempre defendi a bandeira de que só a proteína animal me saciava e sempre julguei a "dieta" vegetariana incompleta, tanto é que é precisava suplementar com B12. Enfim, não estou aqui para convencer ninguém a mudar os seus hábitos, mas como uma ex onivora master eu digo que da sim para saciar se alimentando de outros alimentos. Não é tão fácil, mas a gente chega lá. 

A sociedade evoluiu. Hoje os alimentos chegam em boas condições e durante todo o ano a diversos lugares que antes não chegava. Não precisamos mais nos alimentar dos animais. 

Vale uma reflexão: Pq amamos os cachorros e gatos e comemos os outros animais?

FUTURO DO BLOG

Vou tentar me organizar para manter postagens periódicas com receitas práticas e com foco em lowcarb. Todas as receitas terão observações embaixo dizendo se podem ser consumidos na dukan, e se sim, em qual fase (como já vinha sendo feito). 

Espero contar com vocês na continuação do blog e na manutenção da vida lowcarb. Ainda há peso a se perder principalmente um corpinho para moldar, pq após a gestação o meu corpo mudou MUIIIITO!!

Sigo com o IG @vivianeterra com rotinas alimentares, informações culturais e dia a dia com o meu pequeno. Sigam-me os bons!

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Abobora assada com alecrim


Ingredientes:
  • 200g de abóbora com casca;
  • Alecrim a gosto;
  • sal a gosto;
  • Azeite a gosto;
  • Papel alumínio.
Como fazer:
  1. Corte a abóbora em fatias , pode manter a casca.
  2. Despeje as fatias no papel alumínio (a parte mais brilhosa em contato com a comida rs).
  3. Tempere a gosto, feche o papel e leve ao forno pré aquecido por cerca de 30 minutos.
  4. Após este período, abra o papel alumínio, vire as fatias e deixe mais o tempo necessário para dourar sem queimar. Caso tenha conseguido fatias bem finas, leve ao forno por menos tempo para evitar queima-las. 
  5. Não precisa cozinhar a abóbora antes.

Couve crispy (ou couve crocante)


Ingredientes:
  • Couve a gosto.
  • Sal (opcional)
  • Pimenta (opcional)
Como fazer:

  1. Pique a couve sem os talos o mais fino que puder (ou compre já picada);
  2. Distribua bem a couve em uma forma antiaderente grande;
  3. Leve ao forno pré aquecido até a couve ficar crocante. Se houver necessidade, pode abrir o forno para verificar a textura.
Dica: Algumas pessoas temperam com sal e pimenta, outras colocam manteiga. Eu faço pura e fica maravilhosa!

#meta20kgamenos